Ana Filipa Oliveira

Voluntária


“Perante o confronto com esta realidade há um novo olhar que é exercido. O voluntário internaliza a situação dos outros. E se numa primeira instância esse confronto é menos positivo – isso sucedeu-me uma vez –, tenho de lembrar-me de que estou ali com uma missão, a de tentar contribuir para o aumento da qualidade da vida da pessoa que está ao meu lado.”